Uma semente de ilusão tem que morrer


"O amor da gente é como uma grão. Uma semente de ilusão tem que morrer pra germinar. Plantar nalgum lugar, ressuscitar do chão. 

Quem poderá fazer aquele amor morrer? Nossa semeadura, nossa caminhadura. Dura caminhada pela noite escura."
...

"Não pense na separação. Não despedace o coração. O verdadeiro amor é vão. Estende-se infinito, imenso monolito, nossa arquitetura.

Quem poderá fazer aquele amor morrer? Nossa caminhadura, cama de tatâmi, pela vida a fora."
...

"Os meninos são todos sãos, os pecados são todos meus. Deus sabe a minha confissão. Não há o que perdoar, por isso mesmo é que há de haver mais compaixão.

Quem poderá fazer aquele amor morrer se o amor é como um grão?  Morre, nasce trigo. Vive, morre pão."
...

*Gil, meu baiano, iluminado por cantar o indescritível. Só mesmo ele pra achar a simplicidade e a grandeza do amor no ato de semear.

O amor é mesmo como um grão que quando está na ilusão, tem morrer pra germinar. E quando sai da ilusão, está tão despedaçado que preciso ressuscitar  do chão após ser plantado em outro lugar.

O amor resiste a longas e duras caminhadas, duras como uma cama de tatâmi, na noite escura e pela a vida a fora.

A verdade é que o amor transcende. É vão e, portanto independe de separação. Quando diz não pense, quer dizer não crie um novo drama para não despedaçar o coração. Não, ele não merece. Respeita o amor que é tão grandioso que se estende infinito, imenso monolito. O amor é a arquitetura do próprio ser humano.

A verdade é que sofrer por amor, não é culpa do outro. Os pecados são todos nossos. O Deus que habita nesse amor, é o único que sabe a verdade. E por isso, não torne o outro culpado. Não há o que perdoar, é preciso apenas ter compaixão. O ato mais generoso da humanidade.

Mas amor verdadeiro não morre. A semente de ilusão sim, morre para nascer o trigo, que vive e morre pão. Assim como no amor, que pra ser verdadeiro, é preciso que morra o egoísmo. E renunciando, se doa ao próximo, e perpetua assim, a sua própria existência.

Só quem ama de verdade compreende essa canção.

Comentários